A Bastilha que se ergue sobre nossas cabeças

Ontem, 14 de julho, aniversariou a queda da Bastilha, evento de 1789, em França, marco simbólico da ação revolucionária da burguesia francesa (sim, os burgueses já foram revolucionários), que ao cabo transformou sua hegemonia econômica em hegemonia política (jurídica, cultural e militar), expulsando do poder a aristocracia e a monarquia absolutista – o Ancien Régime … Mais A Bastilha que se ergue sobre nossas cabeças

Nova etapa do golpe: justiçamento de juízes independentes

O Ministério Público, pela Procuradoria-Geral da República, pediu ontem ao Superior Tribunal de Justiça a abertura de inquérito para investigar o desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região porque, no domingo, na condição de plantonista, concedeu liminar em pedido de Habeas Corpus para libertar Lula (ver aqui). Favreto fundamentou sua decisão na … Mais Nova etapa do golpe: justiçamento de juízes independentes

Relatório Azul denuncia o desvalor ao humano

  Ontem, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, ainda sob a fumaça das chicanas jurídicas de domingo, que resultaram na manutenção do aprisionamento político do ex-presidente Lula, foi apresentado aos gaúchos o Relatório Azul 2017, publicação da Comissão de Direitos Humanos, presidida pelo deputado e amigo Jeferson Fernandes (PT). O Relatório Azul é … Mais Relatório Azul denuncia o desvalor ao humano

Para uma nova formação social, outra democracia

Se a democracia é o poder do povo, estamos bem longe dela. Na formação social e econômica dominante, capitalista, o que se impõe é uma democracia (?!) oligárquica, quem tem o poder político é uma casta que detém o poder econômico, com hegemonia dos donos do capital financeiro. Houvesse democracia, ainda que na formação social e … Mais Para uma nova formação social, outra democracia

A (falsa) consciência de classe

Seguidamente uma questão se põe às mentes mais inquietas: sendo a maioria dos eleitores assalariados ou desempregados, como são eleitos deputados e senadores comprometidos com o  sistema de acumulação de capital (mais valia) e de exclusão social (“exército de reserva”)? Afinal, o eleitor, em sua grande maioria ligado ao mundo do trabalho, não tem qualquer … Mais A (falsa) consciência de classe

Ocupação Lanceiros Negros e burocracia

Ao ler, nas redes sociais, a chamada para a manifestação “ao vivo” do Deputado Jeferson Fernandes (PT), em alusão ao aniversário de um ano da desocupação da Lanceiros Negros, relembrei daqueles acontecimentos. Naquela fria noite de 14 de junho de 2017, o que se viu foram atos de violência contra cerca de 150 pessoas – … Mais Ocupação Lanceiros Negros e burocracia

ABJD em defesa das “Janaínas”

Vivemos tempos difíceis. O fascismo vai cavando espaços dentro das instituições fundamentais ao funcionamento do Estado Democrático de Direito.  Por isso, é dever de cada um de nós que acreditamos na democracia reagir de forma enérgica, caso contrário logo ali adiante os fascistas estarão batendo à porta das nossas casas! Partindo dessa premissa, vamos à … Mais ABJD em defesa das “Janaínas”

Na luta contra o fascismo, com Lula

Tenho acompanhado cronistas preocupados com a força eleitoral de Bolsonaro e com a possibilidade concreta de sua eleição à presidência da República. De lambuja, seguindo o modismo nacional, responsabilizam de algum modo o Partido dos Trabalhadores. No caso, imputa-se ao PT uma conduta de imobilidade no combate ao movimento fascista, perdido em outras pautas menores … Mais Na luta contra o fascismo, com Lula

O entulho autoritário visto à margem das rodovias

Quando o Brasil retomou a democracia, com a derrota do regime militar, foi elaborada uma nova Carta Política, a Constituição Cidadã de 1988. A partir da CF de 88, uma das tarefas assumidas pelas forças do campo democrático foi a remoção do chamado entulho autoritário, assim denominada a legislação infraconstitucional que serviu de base para … Mais O entulho autoritário visto à margem das rodovias

A esquerda do “movimento” e a direita da “ordem”

A discussão se ainda há uma esquerda e uma direita já foi de muito superada. Aliás, a negativa da díade tornou-se um marcador que identifica quem é da direita envergonhada. E há, possivelmente, algumas pessoas à esquerda que em determinados ambientes sintam-se mais confortáveis escondendo sua ideologia no fundo do armário (um “disfarce” para sobreviver). … Mais A esquerda do “movimento” e a direita da “ordem”

Os “humanos direitos” que não aceitam os Direitos Humanos

Marcos Rolim, em “A Atualidade dos Direito Humanos“, sinalou que Cornelius Castoriadis estava correto quando afirmou que: “a vitória do ocidente ao final deste milênio foi, antes, a vitória da televisão, dos jipes e das metralhadoras, do que a vitória do habeas-corpus, da soberania popular e da responsabilidade do cidadão”. Nesta semana de locaute promovido … Mais Os “humanos direitos” que não aceitam os Direitos Humanos

A dialética do movimento dos caminhoneiros e o papel da esquerda

O movimento dos caminhoneiros se revela dialético na medida em que, sob o ponto de vista da luta de classes, contem demãos, camadas que se apresentam em díade. Com efeito, os “rebeldes” são formados por caminhoneiros assalariados, autônomos e, ainda, por patrões (que agem mais na penumbra). Tem greve, mas tem, sobremaneira, locaute (o que … Mais A dialética do movimento dos caminhoneiros e o papel da esquerda